Carros mais vendidos durante a pandemia no Brasil

0 Comments

A pandemia do novo coronavírus mudou muitas coisas no Brasil. No entanto, uma situação que pouca gente esperava que mudasse é a lista de carros mais vendidos durante a pandemia.

Com a quarentena e o isolamento social, a indústria automotiva teve resultados péssimos no primeiro semestre. Em abril, a queda foi de 76%, com mais 75% de queda em maio.

Porém, com o retorno das atividades econômicas, o mercado automotivo voltou e trouxe muitas surpresas. Veja a seguir quais os carros mais vendidos durante a pandemia no Brasil!

Mercado de usados e seminovos se destaca na pandemia

Apesar dos maus resultados no mercado automotivo no primeiro semestre por causa da pandemia, a situação vem melhorando. Em junho, o Banco Central afirmou que houve um aumento de 44,8% no número de financiamentos automotivos concedidos e, de acordo com a B3, quem tem potencializado essa recuperação econômica são os automóveis seminovos e usados. A divisão de pesquisa e dados da Bolsa de Valores divulgou que foram vendidos 3,5 vezes mais automóveis usados do que novos.

Por causa disso, é mais provável obter um bom negócio atualmente em uma concessionária de seminovos e usados do que em uma especializada apenas em carros novos.

Existem muitas razões para isso, mas podemos teorizar o fato de que os usados e seminovos são mais baratos. Como as pessoas precisam de um carro no momento para se proteger contra o novo coronavírus (pegar transporte público na atual situação é muito arriscado), a opção mais barata é um veículo seminovo, que tem um ótimo custo-benefício.

Quais os 10 carros mais vendidos durante a pandemia no Brasil?

Mas chega de conversa, é hora de finalmente ver quais os carros mais vendidos durante a pandemia. De acordo com dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), o mundo virou de ponta cabeça durante esses meses de quarentena. Isso porque não só o Chevrolet Onix (que liderou o mercado brasileiro por anos) saiu do primeiro lugar, como quem ocupa a liderança é um SUV. Nunca na história do acompanhamento da Fenabrave um SUV foi o carro mais vendido do mês. Esse resultado é absolutamente histórico.

Quem conseguiu a proeza de despachar o Onix do topo da lista foi o Volkswagen T-Cross, utilitário recém-chegado ao Brasil. O veículo emplacou 10.211 unidades em julho e ficou em primeiro lugar. Em segundo, veio o Chevrolet Onix, com 9.716 unidades vendidas. Para quem comercializada 20 mil unidades por mês no ano passado, a queda é digna de nota.

O Top 5 mantém o nível de surpresa: conta com mais um hatch, uma picape e outra SUV. Em terceiro lugar, vem o Hyundai HB20, com 7.852 unidades vendidas, seguido pelo Fiat Strada com 6.564 emplacamentos e o Chevrolet Tracker com 6.070 vendas.

Na segunda metade do Top 10, temos o Chevrolet Onix Plus, sedã da família Onix. O veículo vendeu 5.205 unidades no mês de julho. O sétimo lugar foi o Jeep Compass, mostrando mais uma vez a força dos SUVs neste período de pandemia. O automóvel comercializou 4.786 unidades, perseguido de perto pelo oitavo da lista, o Fiat Argo (com 4.756 emplacamentos). Fechando o Top 10 temos o Jeep Renegade (4.735 unidades) e o Volkswagen Gol, com 4.427 emplacamentos.

É importante ter em mente que na lista de carros mais vendidos durante a pandemia, estão ausências significativas que, outrora, eram campeões do mercado.

O Ford Ka, por exemplo, foi o segundo carro mais vendido de 2019 no Brasil e aparece apenas na 12ª posição da lista. O Renault Kwid é o 11º e ele também costumava ocupar o Top 5 anteriormente.

O Toyota Corolla, que é um ótimo carro para Uber e o modelo mais vendido do planeta há anos, só surge na 17ª posição, com 3.265 emplacamentos.

De fato, o período de pandemia mudou muito a lógica do mercado, com um domínio significativo de SUVs e outros carros mais pesados, contra uma queda de leves e sedãs.

Analisando a situação, dá para dizer que o público que compra SUVs e picapes costuma fazer a aquisição com ou sem crise. Afinal, é um consumidor com mais recursos financeiros e capacidades aquisitivas.

Dessa forma, ele não foi tão afetado assim pela crise e pode comprar o automóvel,  mesmo com essa situação de insegurança. Além disso, caso precise, existe facilidades de financiamento no momento com a taxa Selic em 2% ao ano.

Já o público que compra carros populares depende mais da confiança do mercado e estabilidade financeira. Por esse motivo, sua solução foi migrar para o setor de usados e seminovos, com opções mais vantajosas. Por isso carros como o Onix, HB20, Ka, entre outros reduziram significativamente seus emplacamentos.

E aí, o que achou da lista de carros mais vendidos durante a pandemia? Deixe um comentário abaixo com a sua opinião!